Quem é Hécate?

??e desta unionasceu a poderosa HcateQue Zeus agraciou com esplndidos Dons??[Trecho do Hino a Hcate retirado da Teogonia de Hesodo (vv.404?452) e traduzido por Jaa Torrano]

Hcate uma deusa de muitos nomes, muitos cultos e muitas atribuies. Mas, hoje, infelizmente, Hcate uma deusa tambm muito mal compreendida e interpretada. A quantidade de bobagens/equvocos que euleio por ai (internet, redes sociais e ? pasmem! ? livros tambm, inclusive publicados pela editora mais famosa no meio esotrico?) algo at desesperador. Porque ao invs de servir como uma contribuio aosadoradores da deusa que desejam iniciar suas devoes; ao contrrio, acabam prestando um verdadeiro desservio, dependendo do caso, at muito perigoso.

Contudo, o intuito deste post no (AINDA!) tratar desses temas ligados desconstruo de mitos e pr concepes; pois isso farei em momento mais oportuno. Agora, quero trazer um pouco da minha experincia de mais de nove anos de sacerdcio a Ela, compartilhar estudos e mitos, trocar conhecimento com voc que me l. Vamos comear com a pergunta que no quer calar:

QUEM HCATE?

Hcate-Hekate-Trvia era uma das mais antigas deusas da Grcia pr-helnica. Cultuada originariamente na Trcia como representao arcaica da deusa triforme, associada com a noite, a lua negra, os domnios da magia, profecias, cura e os mistrios da morte; Hcate tradicionalmente tida como a dona do ciclo natural da vida, do nascimento, amadurecimento, morte e renovao. Senhora dos Mistrios e das encruzilhadas, dos ces e dos caminhos e do mundo ctnico/subterrneo.

Hcate carrega em si um forte arqutipo primordial do inconsciente pessoal e coletivo ligado aos trnsitos da psique humana e suas origens constituintes, o que nos permite acessar as camadas mais profundas de nossa memria ancestral. Pois ela ? ao lado de Hermes Psicopompo ? quem se movimenta entre os mundos e se revela no olhar daqueles que olham para passado, presente e futuro por meio de ferramentas tanto divinatrias quanto oraculares. ela tambm quem coloca as mos nos trabalhos de cura que transpem as pontes entre os reinos visveis e invisveis, em busca de segredos, solues, vises e comunicaes espirituais com o foco no restabelecimento e regenerao dos seus semelhantes. Do mesmo modo que rege os trminos e tudo aquilo que se degenera e degrada.

Filha dos Tits ASTRIA (deusa das estrelas e do aspecto sinistro da noite) e PERSES (deus da destruio), Hcate quem usa a tiara de estrelas que ilumina os escuros caminhos da noite, bem como a vastido da escurido interior. Neta de NYX, deusa ancestral da noite, Hcate tambm uma ?Rainha da Noite? e exerce domnio nas trs esferas universais: cu, Terra/guas e mundo inferior (ou mundo ctnico). Percebam, portanto, a vastido de uma divindade como essa. Que luta ao lado de Zeus na batalha com os Tits.

Agora, mais do que isso?

Hcate uma deusa muito, muito antiga, imensa e deveras complexa. Viva uma vida inteira dedicada exclusivamente ao sacerdcio Hcate e s assim poder se considerar um iniciante em seu culto, dada vastido de seus domnios. Da vem o meu gosto em chama-la de Deusa de muitas Faces, onde reconhecemos alguns dos seus mais conhecidos eptetos (ou, qualidades, como se diz, popularmente, no Brasil):

KLIDOUCHOS a ?guardi das chaves?, quem define o que e quem pode ou no cruzar suas portas e portais. Pois ela quem decide e determina o que e quem se inicia ou se encerra dentro do mistrio;

PRYTANIA a ?Rainha dos mortos?, a condutora das almas e sua guardi durante a passagem entre os mundos, mas Ela tambm rege os poderes de regenerao, sendo invocada no desencarne e nos nascimentos;

EINALIA ?das guas escuras?, associada purificao e limpeza tanto do corpo quanto da alma. Governa as guas mais fundas, sejam elas doces, salgadas ou at mesmo do nosso subconsciente;

PROTYRAIA a que cuida da proteo e segurana no parto, trazendo vida longa, sade e boa sorte ao nascido e a parturiente;

PHOSPHOROS a detentora de uma aura fosforescente que brilha na escurido do mundo subterrneo, guardi do inconsciente e guia das almas na transio;

KOUROTROPHOS a que cuida das crianas e ama dos jovens durante a vida, incluindo a vida intrauterina e seu nascimento, assim como fazia sua antecessora egpcia, a parteira divina Heqet;

PROPOLOS a que traz suas duas tochas apontadas para o cu e a terra, iluminam a busca da transformao espiritual e o renascimento;

TRIODITIS ou ENODIA a protetora dos viajantes, senhora dos caminhos e dona das encruzilhadas de trs pontas, onde recebe de seus devotos pedidos de proteo e oferendas, conhecida por Deipon ou ?ceias de Hcate?;

PROPYLAIA a reverenciada como guardi das casas, portas e das famlias. Era comum as mulheres de cada lar orar em frente a seus Larariuns (altares familiar ancestral) antes de sair de casa pedindo sua beno, ou mesmo clamando por sua intercesso diante da agonia de um ente querido;

TRIFORMIS ou TRICEPHALUS a que pe a mo na massa, responsvel pelos feitos mgicos e feitios. Era representada com pilares ou esttua de trs cabeas e seis braos que segurava suas insgnias sagradas: tocha (ilumina o caminho), uma chave (que abre o portal entre os planos) e, s vezes, uma serpente (atadora e reveladora dos mistrios e promotora das transmutaes), cordas (que conduzem as almas e reproduz o cordo umbilical do nascimento) ou adaga (que corta iluses e medos);

KRATEIS (?poderosa?) a que propicia o trnsito e governa os ciclos. EX: na antiguidade clssica, acreditava-se que, graas a seus domnios, as estaes do ano e as fases da vida da mulher fluem em confluem em um eterno ciclo e trnsito. Por isso, em alguns lugares de culto, Hcate formou uma trade divina juntamente com: Kore/ Persfone/ Proserpina/ Hebe no incio do ciclo (que presidem a primavera, fertilidade e juventude) e com Demter/ Ceres/ Rhea ? regentes da maturidade, tanto da colheita quanto da gestao;

KHTONIA a senhora da sabedoria, padroeira do inverno, da velhice e das profundezas da terra;

TRVIA , em Roma, a ?dea triformis?, trplice, patrona da feitiaria e das prticas mgicas. Era invocada nas doenas, dado o seu poder de cura, regente dos espectros e dos espritos. Por ser uma divindade de culto mais popular do que os ?figures? do Olimpo e das histrias de Homero, seus domnios como Trvia se aproxima dos regidos por rtemis e Diana, sendo conhecida como ?a que atira longe?, lunar, dona do Bosque e do Lago de Nemi.

Por tudo isso, reduzir Hcate a uma deidade maligna ou nefasta, apenas por sua face negra, alm de um completo desperdcio (uma vez que se trata de uma deusa que tem MUITO a nos ensinar!), na humilde opinio de quem vos fala, deixa tambm uma mcula gigantesca em seus cultos tradicionais. Claro que cada um tem a liberdade de seguir suas prticas da maneira como bem entende; contudo, se eu ? que nunca te pedi nada ? puder te fazer um apelo, seria esse: no a limite nessa ideia de Rainha das Bruxas e dos Mortos, pois esse tratamento moderno e pequeno de longe o mais suprfluo que um devoto pode lhe conceder.

Gratido! _/_

Leave a Reply

Your email address will not be published.